ARAC
02 Julho 2020 | 06:16
Notícias
2020-07-01Saída de Neeleman deixa TAP entre Pedrosa e o Estado
Esquerda insiste em nacionalizar, governo quer ganhar poder. Marcelo diz que deixar cair transportadora não é hipótese. Direita rejeita TAP pública.+
2020-06-30Em 100 dias de pandemia perderam-se 8 mil milhões de euros em compras com cartões
Nos primeiros 100 dias de pandemia foram feitas menos 200 milhões de transações com cartões, o equivalente a oito mil milhões de euros. Nesse período 60% das pessoas reduziram compras com cartão.+
2020-06-30Joaquim Sarmento (PSD) teme que Governo aguarde "milagre europeu" e repita "erros do passado"
Joaquim Sarmento teme que o Governo esteja "exclusivamente à espera do milagre europeu" para resolver os problemas da economia e que repita "erros do passado" no que se refere a investimento público.+

Notícias



Estudo: Emissões reais de carros a gasolina 24% acima do reportado
JORNAL DE NEGÓCIOS


As emissões de dióxido de carbono (CO2) dos automóveis a gasolina medidas em condições reais pela Emissions Analytics são, em média, 24% superiores aos valores reportados pelos fabricantes automóveis. Nos carros a gasóleo não existe uma discrepância significativa, refere a consultora.

As medições efetuadas pela Emissions Analytics revelam que a média de emissões dos automóveis a gasolina é de 185 gramas de CO2 por quilómetro, um valor 24% superior aos 151 gramas reportados pelos fabricantes automóveis com as medições já segundo o novo protocolo WLTP (Worldwide Harmonized Light-Duty Vehicles Test Procedure).
Nas viaturas diesel, no entanto, as medições da consultora são, em média, de 173 gramas de CO2, ligeiramente abaixo dos 175 gramas indicados pelas construtoras automóveis.

Ao Negócios, fonte oficial da consultora referiu que não se deve fazer um paralelo com o "dieselgate", o escândalo de manipulação de dados de emissões de CO2 por vários fabricantes automóveis. "Não estamos a sugerir que as fabricantes estão a violar as regras, mas sim que os dados oficiais podem ser enganadores em larga escala". Contudo, "uma diferença de mais de 20% entre as emissões anunciadas e as reais coloca em causa as metas para o combate às alterações climáticas e levanta dúvidas se a informação fornecida aos consumidores é ou não enganadora", salienta.

Contactada pelo Negócios, a Associação Automóvel de Portugal (ACAP) indicou desconhecer o estudo e optou por não comentar. "Ultimamente, têm aparecido estudos com diversas fontes, sobre este tema, com resultados diversos", acrescenta. A Associação de Construtores Europeus de Automóveis (ACEA) e o Ministério do Ambiente não responderam às questões do Negócios até ao fecho da edição.

Para Francisco Ferreira, presidente da Zero, organização ambiental não governamental, "ainda é prematuro tirar conclusões sobre os dados das emissões medidas pelo WLTP". "Isto não é propriamente um ‘dieselgate’ porque não há indícios de fraude deliberada", frisa.

O responsável refere, aliás, que no seio da comissão de acompanhamento à aplicação da componente ambiental do imposto sobre veículos (ISV) criada pelo Governo a análise feita nos primeiros meses revela-se "inconclusiva".



Área Reservada
EMPRESAS JÁ DETENTORAS DO SELO "CLEAN & SAFE"
PEÇA AQUI O SEU SELO "CLEAN & SAFE"
Quer Alugar Carro?
Siga-nos
Seara.com