ARAC
08 Março 2021 | 22:50
Notícias
2021-03-08Desconfinar? Sabe-se como começa mas não quando acaba
A única certeza sobre o plano de desconfinamento é que será apresentado no dia 11 e começará pelas escolas. +
2021-03-08Governo espera reabrir turismo em maio
Portugal espera poder abrir as fronteiras e o turismo no início de maio graças a certificados de vacinação ou de testes, afirmou esta sexta-feira a secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, à BBC.+
2021-03-08Seis regras para Portugal não desperdiçar fundos europeus
A Autoeuropa foi o exemplo dado para mostrar como as maiores empresas podem puxam pelas mais pequenas graças aos fundos europeus Francisco Seco+

Notícias



Endividamento da economia atinge novo recorde nos 742,8 mil milhões de euros
JORNAL DE NEGÓCIOS


O endividamento da economia portuguesa agravou-se em novembro, tocando num novo máximo histórico de 742,8 mil milhões de euros, anunciou o Banco de Portugal.


Novembro foi já o quinto mês seguido de aumento em cadeia do endividamento, sendo que a subida de 2,1 mil milhões de euros face a outubro "deveu-se ao acréscimo de 1,4 mil milhões de euros do endividamento do setor público e de 0,7 mil milhões de euros do endividamento do setor privado", refere uma nota do banco central.

Comparando com novembro de 2019 o aumento do endividamento da economia portuguesa é superior a 20 mil milhões de euros, o que mostra bem o impacto acentuado da pandemia em todos os setores da economia portuguesa. Em novembro de 2019 situava-se em 722,1 milhões de euros.


O agravamento do endividamento registou-se em todos os grupos do setor não financeiro: famílias, empresas e Estado. Uma evolução que é explicada pelos efeitos da pandemia, que voltaram a ser mais fortes no final do ano passado devido ao agravamento da propagação do vírus.

O setor público chegou a novembro com uma dívida de 338,7 mil milhões de euros. As empresas privadas aumentaram cerca de 300 milhões para 263 milhões de euros e nos particulares o agravamento foi de mais de 400 milhões para 141,2 milhões.

No crédito à habitação o endividamento das famílias aumentou mais de 500 milhões de euros face a outubro (1,2 mil milhões de euros face a novembro de 2019), o que estará relacionado com as moratórias no crédito.

Em termos de peso na economia, oendividamento do setor não financeiro estava em 362% do PIB em setembro. Neste rácio já foram fixados valores mais elevados.





Área Reservada
EMPRESAS JÁ DETENTORAS DO SELO "CLEAN & SAFE"
Como constituir uma empresa de Rent-a-Car
Quer Alugar Carro?
Siga-nos
Seara.com