ARAC
21 Outubro 2020 | 02:50
Notícias
2020-10-20FITUR 2021 REALIZA-SE ENTRE 19 E 23 DE MAIO
A FITUR 2021 será realizada de 19 a 23 de maio, conforme acordado pela IFEMA e pelo Comitê Organizador,+
2020-10-20ALGARVE: GRANDES PRÉMIOS AJUDAM A “ATENUAR OS EFEITOS DA PANDEMIA” NO TURISMO
É já no próximo sábado que o Autódromo Internacional do Algarve recebe o Grande Prémio de Portugal de Fórmula 1+
2020-10-20Retoma ainda desilude, mas há menos empresas prontas a despedir
Inquérito aponta que agora apenas 17% das empresas pensam reduzir pessoal, menos quatro pontos percentuais que em setembro. CIP diz que ainda se lembram das dificuldades em recrutar antes da pandemia.+

Notícias



GOVERNO ADMITE MANTER APOIO À RETOMA DA ATIVIDADE EM 2021
PUBLITURIS


O ministro Adjunto, da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira, admitiu esta quinta-feira, 15 de outubro, que o apoio à retoma da atividade pode ser mantido em 2021, enquanto os outros apoios lançados para as empresas podem ser alargados, avança a Lusa, que cita as declarações do governante no final da reunião de Concertação Social.

“Entendemos que pode ser necessário continuar a manter esse regime com as afinações que possam ser necessárias no primeiro semestre do próximo ano e, se for caso disso, alargar essas medidas tendo em conta os instrumentos europeus à nossa disposição”, disse Pedro Siza Vieira, no final da reunião que debateu com os parceiros sociais a proposta de Orçamento do Estado para 2021 (OE2021).

O ministro revelou que o Governo vai “manter estes apoios ao emprego” e está disponível para “ir mais longe se necessário” nas medidas para as empresas.

Recorde-se que a proposta de OE2021 entregue na segunda-feira, 12 de outubro, na Assembleia da República prevê uma verba de 309 milhões de euros para o “prolongamento do apoio extraordinário à retoma da atividade”, mecanismo que entrou em vigor em agosto e que veio substituir o lay-off simplificado.

A medida, que deveria vigorar até dezembro de 2020 foi, no entanto, reformulada em Conselho de Ministros na semana passada, passando a abranger um maior número de situações, nomeadamente as empresas com quebras de faturação homólogas entre 25% e 40% e também empresas com quebras de faturação acima de 75%, que podem assim reduzir o horário dos trabalhadores a 100%.

Siza Vieira recusou as críticas das confederações empresariais que acusam o Governo de integrar poucas medidas para as empresas no OE2021, afirmando que no primeiro semestre do próximo ano vai ser lançado um programa de capitalização.

“Vamos também lançar medidas para a capitalização das empresas no primeiro semestre do próximo ano”, disse ainda Siza Vieira.



Área Reservada
EMPRESAS JÁ DETENTORAS DO SELO "CLEAN & SAFE"
PEÇA AQUI O SEU SELO "CLEAN & SAFE"
Quer Alugar Carro?
Siga-nos
Seara.com