ARAC
23 Maio 2018 | 01:55
Notícias
2018-05-17Bruxelas dá dois meses a Portugal para transpor regras de inspecção automóvel
A Comissão Europeia solicitou hoje a Portugal que transponha integralmente uma série de leis comunitárias do chamado "pacote Inspecção Técnica Automóvel", ameaçando recorrer para o Tribunal de Justiça se tal não suceder no prazo de dois meses.+
2018-05-17Argumentos dos ‘event planners’ deixam “arrepio na espinha” de satisfação a Turismo de Portugal
Recebemos os turistas como ninguém, temos boas acessibilidades, profissionais de excelência e um clima cobiçado – esta é a fórmula que, segundo Joaquim Pires, chefe de equipa M&I e membro da Direção de Apoio à Venda do Turismo de Portugal, resume à Ambitur.pt, explica a explosão do turismo em Portugal nos últimos anos.+
2018-05-16AHP dá a conhecer a plataforma CLICK2PORTUGAL
A Associação da Hotelaria de Portugal – AHP apresentou esta quarta-feira, 16 de Maio, a plataforma CLICK2PORTUGAL, um agregador de hotéis que permite a reserva directa e que visa capacitar e elevar o posicionamento digital da hotelaria nacional, +

Press - Releases

Press - Releases
04-08-2017
COMPRAS DE VIATURAS POR EMPRESAS DE RENT-A-CAR NO MÊS DE JULHO

O mercado português de veículos ligeiros de passageiros e comerciais ligeiros encerrou o mês de julho com um volume de vendas de 20.547 unidades, registando um crescimento de 11,5% face mês homólogo do ano anterior, segundo elementos fornecidos pela ACAP – Associação Automóvel de Portugal. No canal de rent-a-car as aquisições de ligeiros de passageiros novos atingiram as 6.488 unidades.

No que respeita a veículos novos o conjunto das empresas associadas da ARAC que se dedicam à atividade de aluguer de curta duração (veículos ligeiros de passageiros, comerciais ligeiros, pesados de mercadorias, todo-o-terreno e motociclos) adquiriram no mês de julho um total de 6.995 veículos face aos 6.882 adquiridos em período homólogo do ano anterior.

Na composição das aquisições referidas, prevalecem (á semelhança do mercado nacional de um modo geral) os segmentos A, B, C e D representaram a maioria das aquisições efetuadas pelas empresas de rent-a-car, embora se continue a assistir a um crescimento do segmento A, devido ao aumento da procura deste tipo de veículos pela clientela turística.

O crescimento das frotas das empresas de rent-a-car (produto integrante de qualquer pacote turístico) deve-se sobretudo ao atual sucesso do Turismo em Portugal, pois o número de visitantes do nosso país não tem deixado de aumentar de forma significativa, perspetivando-se que 2017 estabeleça um novo record, tendo em conta o número de turistas entrados até á presente data e os que são ainda esperados no ano em curso.

Podemos afirmar que o número de turistas entrados em Portugal duplicou de 1987 para 2016, sendo que esse número já ultrapassa os 12 milhões, com o turismo a valer o equivalente a um quarto das exportações portuguesas.

Os meios de transporte significam antes de mais em linguagem corrente, meios de locomoção que permitem às pessoas deslocarem-se de um local para outro.

O transporte é para o turismo o seu principal componente, pois sem deslocação não existe turismo.

A própria palavra tourisme vem de tour (passeio/deslocação).

O crescimento do turismo, onde o rent-a-car se insere de forma substancial (o turismo já representa cerca de 70% da atividade das empresas de rent-a-car) é o trabalho de uma década em que os setores público e privado arregaçaram as mangas e trabalharam arduamente no desenvolvimento turístico do destino Portugal.

O rent-a-car, ou melhor dizendo, o aluguer de sistemas de mobilidade estará cada vez mais nos próximos anos na ordem do dia e será certamente um dos principais pilares da atividade turística.

Tal como no início do século XX Henry Ford tornou popular o veículo automóvel, as empresas de locação de sistemas de mobilidade liderarão a deslocação de pessoas e bens no século XXI

As pessoas deixarão de ser proprietária ser veículos e passarão a alugar todo o tipo de veículos consoante as necessidades de maiores ou mais curtas deslocações.

As cidades serão certamente os locais onde se operarão as maiores mudanças com uma diminuição gradual do número de viaturas em circulação de proprietários e o aumento de viaturas em sistema de locação por períodos de tempo curtos para pequenas deslocações, antevendo-se que em 2050 a maioria das viaturas sejam autónomas (verdadeiramente viaturas de aluguer sem condutor).

Num horizonte muito próximo, logo que a autonomia dos veículos aumentar e o número de postos de carregamento satisfaçam as necessidades dos utilizadores, as viaturas elétricas substituirão as chamadas viaturas clássicas (viaturas com motor a combustão), as quais tenderão a desaparecer gradualmente.

O rent-a-car será muito provavelmente o porta-estandarte desta mudança, como o foi no início do século passado com os veículos que agora cedem o lugar aos veículos elétricos.

As empresas de rent-a-car em Portugal já disponibilizam para aluguer viaturas totalmente elétricas e outras hibridas e não fosse o reduzido número de postos de carregamento para veículos elétricos disponíveis, já poderia este mercado ter uma dimensão considerável.

O rent-a-car é também, devido á forte aquisição de veículos novos um setor decisivo para a modernização do parque automóvel nacional através da colocação após a utilização dos veículos no comércio, de um número significativo de veículos de ocasião (os chamados veículos seminovos), substituindo-se assim veículos antigos por veículos recentes e com motores mais eficientes e amigos do ambiente a preços mais convidativos para o publico em geral.

A ARAC representa cerca de 96% das empresas de aluguer de curta duração a operar de forma legal em Portugal.

Lisboa, 04 de Agosto de 2017

Joaquim Robalo de Almeida

Secretário-Geral

Área Reservada
Como constituir uma empresa
Quer Alugar Carro?
Siga-nos
Seara.com