ARAC
18 Outubro 2017 | 04:39
Notícias
2017-10-14Menos impostos sobre o rendimento e mais taxas sobre os “vícios”
A descida do IRS para 1,6 milhões de famílias é a medida que marca o Orçamento do Estado para 2018. As más notícias vem das taxas sobre os produtos "nocivos" -- bebidas açucaradas, sal e álcool. +
2017-10-14IRS, carreiras e pensões custam 855 milhões de euros
Maior parte do esforço orçamental dirigido a alívio do imposto sobre o rendimento das famílias, descongelamento de carreiras e subidas de pensões. Aumento do dividendo do Banco de Portugal para €500 milhões, poupança em juros, congelamento do consumo intermédio e exercício de revisão de despesa são principais contributos para melhoria das contas. +
2017-10-14Orçamento do próximo ano deixa fatura pesada para 2019
Mário Centeno fez ginástica orçamental para agradar aos partidos à esquerda e não se desviar muito do plano original. O resultado é uma fatura de quase mil milhões de euros em 2019. +

Press - Releases

Press - Releases
05-02-2016
EMPRESAS DE RENT-A-CAR ADQUIREM MAIS VIATURAS NO MÊS DE JANEIRO

O mercado português de veículos ligeiros de passageiros encerrou o mês de Janeiro com um volume de vendas de 13.938 unidades, registando um crescimento de 17,7% face mês homólogo do ano anterior, segundo elementos fornecidos pela ACAP – Associação Automóvel de Portugal. No canal de rent-a-car as aquisições atingiram as 1.334 unidades revelando um crescimento de 63% face ao mesmo mês de 2015.

O crescimento da aquisição de veículos de passageiros por parte das empresas de rent-a-car deve-se à maior rotação de veículos em frota (de forma a oferecer um produto de cada vez maior qualidade), fazendo com que a idade média dos veículos de rent-a-car em Portugal tenha vindo a ser cada vez menor, mas também e sobretudo devido ao aumento do turismo nacional, situação que tem contribuído de forma decisiva para o desenvolvimento direto de todos os setores diretamente ligados ao turismo, como sejam a aviação, hotelaria, o rent-a-car, os agentes de viagens, a restauração, as empresas de eventos e animação turística, etc. e indiretamente todas as outras atividades económicas.

No que ao que aos veículos de mercadorias diz respeito, o crescimento das aquisições por parte das empresas de rent-a-cargo representadas pela ARAC foi mais modesto, cifrando-se em 151 veículos, o que apesar de tudo não deixa de representar um crescimento de 6% face ao ano anterior.

Refira-se que o setor do rent-a-cargo foi dos mais afetados pela crise que Portugal e a Europa ainda atravessam.

Encontrando-se em fase de revisão a legislação que regulamenta a atividade de rent-a-cargo e caso Portugal evolua (como é desejável e importante para a economia nacional) para um quadro legal mais liberalizador deste setor, á semelhança da maioria dos países europeus estamos seguros que este setor venha a ter um forte incremento, com reflexos em toda a economia nacional no que respeita ao transporte de mercadorias.

Lisboa, 05 de Fevereiro de 2016

ARAC

Gabinete de Comunicação


Área Reservada
Como constituir uma empresa
Quer Alugar Carro?
Siga-nos
Seara.com